Livro Transiberiano Mundo Indefinido

No verão de 2013 tive a oportunidade de ir à Rússia num programa de voluntariado e adorei o país (queres que fale um pouco sobre essa experiência aqui no blogue? Diz-me nos comentários!). Fiquei fascinada pela sua cultura, pela comida, pelas pessoas… Confesso que estava desejosa de regressar e arranjei a desculpa perfeita: fazer o transiberiano!

Daqui a menos de uma semana vou embarcar nesta aventura, onde irei percorrer três países a bordo do meu meio de transporte preferido: o comboio. Rússia, Mongólia e China vão ser a minha casa durante o próximo mês. Os bilhetes de avião estão comprados, os comboios estão marcados, o alojamento está reservado. Foi necessário tratar de vistos, vacinas, seguros… Organizar esta viagem (de forma independente) demora tempo, e envolve alguma burocracia. Prometo que irei falar de todo o processo por aqui!

Livros Lonely Planet Mundo Indefinido

O itinerário já está traçado: a viagem vai começar na Rússia, em São Petersburgo. Desta cidade parto para Moscovo (as saudades que eu tenho!), e depois serão alguns dias de viagem até Irkutsk. Daqui, vou para Ulan-Ude, a última cidade que visitarei na Rússia. Havia muitas outras cidades russsas onde podia parar ao longo do caminho, mas estes locais eram os que faziam mais sentido para mim, tendo em conta o tempo disponível. De Ulan-Ude cruzo a fronteira para a Mongólia e vou até Ulan Bator, cidade que terei como base para explorar um pouco os parques naturais deste país. Por fim, passo a fronteira para a China, e percorro o caminho até Pequim, de onde irei aproveitar para ir também até Xi’an.

itinerario Mundo Indefinido

Ainda estou a acertar os últimos detalhes, por isso diz-me: já estiveste em alguma destas cidades? Quais os locais que tenho mesmo de visitar? Todas as sugestões são bem-vindas!

Vou estar ausente deste meu cantinho, mas espero deixar algumas mensagens agendadas. Uma coisa é certa: irei colocar muitas fotografias pelo instagram @mundoindefinido, por isso não deixes de passar por lá!

19 comentários

  1. Estou muiiiiito interessada em seguir esta tua viagem, pois é das viagens que mais quero fazer. Catarina, o que achas fazer um post dedicado apenas aos gastos? Esse é o meu maior receio numa viagem como estas, não estou a ver bem onde poderei poupar 😛

    E sim, queremos saber dessa aventura de voluntária na Russia 🙂

    1. Parece-me uma excelente ideia, Marta! Já tinha pensado nisso, eu costumo apontar todos os gastos, pelo que é possível fazer algo bastante completo, com alternativas e tudo. Podes contar com um post desses quando regressar ? E irei escrever também sobre essa experiência de voluntariado (ena, tanta coisa para escrever!)

  2. Ah que bom! Eu vou querer fazer o Transiberiano no futuro mas ir mesmo até ao Vietname, como na "mais longa viagem de comboio do mundo" 🙂 Mas não para já, ainda tenho outras aventuras por percorrer antes :p Tem uma excelente viagem e vai partilhando coisas! 🙂

    1. Eu gosto de passar algum tempo nos sítios, por isso é que não adicionei mais cidades (nem países) à rota. Com mais tempo, também adoraria ir até ao Vietname! ? Espero que vás, mesmo que seja daqui a uns tempos. O mundo é tão grande, não podemos querer visitar tudo de uma vez, não é? ?

  3. Parece interessante. Espero que também segura – na medida do possível já que nenhum lugar do mundo o garante. Mas alguns garantem menos que outros… principalmente tratando-se de mulheres, mais ainda se a viajar sozinhas.

    Não deixa de soar maravilhoso! Esse itinerário.
    Por essas bandas nunca andei… E não é tão bom, pisar o desconhecido?
    Boas viagens.

    1. Respondo depois de já terminado a viagem: não viajei sozinha, fui com mais uma pessoas, mas senti-me segura em todo o trajecto.

      Pisar o desconhecido é das melhores coisas que podemos fazer na vida! Espero que tenhas muitas oportunidades para o fazer ?

  4. Olá Catarina:
    Eu entendo o seu encanto pela Rússia: eu senti o mesmo quando lá estive. As pessoas foram muito generosas e simpáticas, a comida é deliciosa e as cidades impressionantes. Temos outra coisa em comum: gostar de viajar de trens. Acabei de comentar sobre isso, inclusive, no texto que publiquei no EPM agora há pouco.
    Eu fiz dois trechos da Transiberiana: Moscow – Petersburgo e depois Omsk – Tomsk e foram experiências bem distintas.
    Pela data desse texto você já deve ter realizado esta aventura e estou muito curiosa para saber como foi. Vou logo buscar os outros posts para viajar junto com você.
    Beijos até mais.
    Ana (Espiando Pelo Mundo)

    1. Olá Ana! Eu gosto imenso da Rússia, e dos seus contrastes. São Petersburgo e Moscovo são muito diferentes de todo o resto do país. Não estive nem em Omsk nem em Tomsk, mas estive noutras cidades e acredito que a sensação seja a mesma: toda a maravilha de palácios em Moscovo e São Petersburgo, e depois tudo o resto bem mais modesto. Não tiveste a mesma sensação?
      Sim, fiz a viagem em Agosto, já se passaram uns meses 🙂 Ainda estou no processo de escrita de como foi esta viagem, por isso ainda virão muitas mensagens aqui no blogue sobre isso.

      Beijos, é bom ver-te por aqui.

  5. Sim, exatamente isso! Omsk e Tomsk, apesar de ter suas pequenas joias e nos terem permitidos experiências marcantes, elas me pareceram sim cidades mais modestas que Moscou e Peters, ao ponto de nem parecer que estávamos na Rússia. Até porque as duas cidades maiores são mistérios para a maioria das pessoas que vivem na Sibéria e nunca saíram de suas pequenas cidades.

    Adorando trocar impressões com você sobre esse país espetacular, e controverso, que é a Rússia.

    beijos Ana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *