Estação comboio São Petersburgo Rússia Mundo Indefinido

Depois de 4 dias a explorar a magnificente cidade de São Petersburgo, abundante em palácios onde o espírito dos czares ainda vive, estava na hora de seguir viagem até à capital russa, Moscovo. A minha ânsia era grande: já tinha estado na cidade em 2013, e queria muito voltar. Fomos cedo para a estação de comboios Moskovsky (Моско́вский вокза́л), a única estação de onde saem os comboios até Moscovo. O nosso comboio era apenas às 23h36, mas às 22h15 já nos encontrávamos por lá. A estação estava cheia de vida, muitos comboios iriam partir, com vários destinos, durante as próximas horas. Aproveitei para comprar um chapéu-de-chuva numa das lojas que por lá havia, pois a previsão era de chuva para os próximos dias em Moscovo. Aquele chapéu revelou-se incrivelmente útil.

Estação comboio São Petersburgo pessoas Rússia Mundo Indefinido

Quando o painel informou qual era o cais de onde o nosso comboio iria partir, fomos imediatamente para lá. O comboio 025AA - Smena estava ali, a esperar por nós. Procurámos o número da nossa carruagem e ficámos na fila que se começava a formar. Uma senhora, responsável pela carruagem (chamam-se provodnitsa, проводница), verificou os bilhetes e os passaportes, enquanto confirmava os nomes com uma lista impressa que segurava fortemente na mão esquerda. Olhou para a fotografia no meu passaporte, olhou para mim, voltou a olhar para a fotografia. Sim, sou mesmo eu, juro. Convencida de que os documentos me pertenciam, a provodnitsa devolveu-me a documentação e mandou-me entrar. Confesso que me senti como se fosse VIP e me dessem entrada num local a que poucos têm acesso - afinal de contas, o meu nome estava na lista.

Comboio São Petersurbo Rússia Mundo Indefinido

Como íamos passar apenas uma noite no comboio, decidimos comprar os bilhetes mais baratos: os da 3ª classe. O que significa que íamos partilhar uma carruagem com mais 52 pessoas, entre elas famílias com crianças pequenas. Mas naquela carruagem toda a gente queria uma boa noite de sono, por isso o meu receio não tinha fundamento: o silêncio dominou durante as 8 horas que ali passámos. Apesar de ser uma carruagem aberta, criam-se pequenos compartimentos pela forma como as camas-beliche estão dispostas. Há 6 camas: 4 delas perpendiculares ao comboio e mais 2 nas laterais. Nas laterais, a cama de baixo é, na realidade, dois lugares sentados com uma mesa. Puxando a mesa e virando-a ao contrário, temos uma cama.

Descobre que comboios existem e como comprar os bilhetes

Comboio interior 01 Rússia Mundo Indefinido Comboio interior 02 Rússia Mundo Indefinido Comboio interior 03 Rússia Mundo Indefinido

Comboio interior 04 Rússia Mundo Indefinido Comboio interior 05 Rússia Mundo Indefinido

Às 23h36 o comboio começava a andar - sim, os comboios russos são incrivelmente pontuais - e eu preparava-me para dormir. Puxei o colchão, abri o saco com os lençóis e a fronha da almofada e fiz a minha cama. Como estava em cima, tive de pôr o pé na cama de baixo para conseguir subir. Existe um apoio para o pé, mas do chão não lhe conseguia chegar: está pensado para pernas mais altas do que as minhas. Deitei-me e adormeci quase imediatamente. No dia seguinte iria acordar em Moscovo.

7 comentários

  1. Epa que espectacular! Esta tua aventura pela Rússia e pelo transiberiano está mesmo a aguçar a minha vontade de fazer a viagem! A única vez que dormi num comboio foi no Egipto e já foi há taaaanto tempo. Quero tanto repetir, haha!

    1. É uma viagem incrível! Mas eu adoro comboios, por isso sou um pouco suspeita… De qualquer das formas, toda a riqueza cultural que se conhece é imperdível. Eu dormi em vários comboios durante o interrail, mas eram bancos normais, não dá tanto jeito para dormir. Nesta viagem tive sempre uma cama, e é fantástico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *