Dicas

9 passos para criares uma lista da bota (bucketlist) que seja concretizável

Bucket list Lista da Bota Mundo Indefindo Pexels

Quase de certeza que já deves ter ouvido falar no termo bucket list, e se calhar até já tens uma. Mas o que é, ao certo, uma bucket list e como podes fazer (ou modificar) a tua de forma a que realizes os sonhos que lá tens? É sobre isso que te quero falar hoje.

Bucket list vem da expressão inglesa kick the bucket. Em bom português: bater as botas. Esticar o pernil. Ir para a companhia dos pés juntos. Bater a caçoleta. Ir desta para melhor. Morrer. Portanto, uma lista da bota (como eu gosto carinhosamente de lhe chamar) não é mais do que uma lista de coisas que queremos experimentar, objectivos que queremos atingir, e experiências que queremos ter antes de morrer. Eu sei, falar da morte ainda é um pouco tabu, é um assunto que alguns preferem evitar a todo o custo. Mas a verdade é que todos nós vamos morrer um dia. Até lá, uma lista deste género é um excelente recurso se fazes parte do grupo de pessoas que, como eu, quer viver uma vida incrível, fantástica, extraordinária, única! Uma vida que, quando estivermos às portas da morte, nos permita dizer “uau, fiz tantas coisas magníficas e tive experiências surpreendentes!”.

Todos nós temos coisas que queremos fazer ao longo da nossa vida, mas muitas vezes – mais do que gostaríamos – esses sonhos ficam perdidos no dia-a-dia. Acredito que uma lista da bota nos ajuda a ter foco e perspectiva sobre o que realmente queremos realizar. No entanto, não é só escrever uma lista e tudo acontece por magia. O que falta então? Deixo-te aqui os 9 passos que funcionam para mim, e que me permitem ir riscando itens da minha lista com alguma regularidade. Espero que também te sejam úteis.

1. Escolhe um sítio para guardar a lista

Este passo pode parecer bastante óbvio, mas convém que a lista esteja num local onde a possas consultar de vez em quando, e ir vendo como está o resultado. Se não o fizeres e tiveres a lista num papel aleatório que, passado um tempo, já não sabes por onde anda, o mais provável é que te esqueças dela e de tudo o que escreveste.

Tens várias opções para o sítio onde guardar a lista: podes preferir escrever num caderno em papel ou num documento no computador, em serviços de notas digitais como Evernote ou Todoist, e podes ainda criar a tua lista em sites especializados, como o Bucketlist.org e o Bucketlistly. Eu tenho a minha lista em papel e criei uma página aqui no blogue.

Guardar a Lista Mundo Indefinido Unsplash

2. Chuva de ideias!

Escreve, em itens, todos os teus sonhos, tudo o que queres fazer e realizar. Absolutamente tudo. O objectivo é que escrevas cada ideia que te passe pela cabeça, sem limites, sem filtros, sem pensar se é possível ou utópico. Nenhuma ideia é ridícula. Se não te lembras de nada (pode acontecer), responde a estas 7 questões:

  1. Se tivesses uma quantia infinita de dinheiro, o que farias?
  2. Se fosses morrer hoje, que arrependimentos terias?
  3. Qual é a coisa que sempre quiseste aprender?
  4. Qual é o país/cidade/local que sempre quiseste conhecer?
  5. Qual é a comida que sempre quiseste experimentar?
  6. Qual é o desporto que sempre quiseste praticar?
  7. Como imaginas a tua vida daqui a cinco anos? E daqui a dez?

Quando damos total liberdade à nossa mente, ela consegue-se lembrar de coisas incríveis! Para além de todas as coisas épicas que te lembras, não te esqueças das experiências mais simples, como assistir ao nascer do sol na praia, ou participar numa festa do pijama. Mas aqui há um detalhe: coloca apenas as coisas que gostavas MESMO de fazer. Se tens medo de alturas e não tens nenhum interesse em saltar de um avião, não coloques “saltar de pára-quedas” na lista só porque é um item bastante comum… A lista é pessoal, e cada um tem os seus interesses! Descobre os teus.

Ideias Bucket list Mundo Indefinido

3. Categoriza os itens

Eu acho mais fácil ter categorias, mas é algo pessoal e completamente opcional. Na realidade, as categorias podem ser logo adicionadas no ponto 2, mas prefiro ter uma primeira visão das coisas, pela ordem pela qual aparecem na mente. Depois desse primeiro processo completamente livre, as categorias ajudam-me a deixar tudo mais organizado, mas depende do gosto de cada um. Alguns exemplos de categorias:

  • Educação e formação
  • Vida profissional
  • Relacionamentos
  • Desporto
  • Viagens
  • Gastronomia

Se quiseres, podes ainda adicionar sub-categorias, com mais ou menos níveis. Existem imensas formas de o fazer, escolhe a que melhor resulta para ti. Para te inspirar, deixo aqui alguns exemplos, para o caso das viagens:

Exemplo 1:
  • Viagens
    • Visitar Espanha
    • Visitar Madrid
      • Visitar o Museu do Prado
      • Visitar a Plaza Mayor
    • Visitar Barcelona
      • Visitar a Sagrada Família
Exemplo 2:
  • Viagens
    • Visitar Espanha
      • Visitar o Museu do Prado (Madrid)
      • Visitar a Plaza Mayor (Madrid)
      • Visitar a Sagrada Família (Barcelona)
Exemplo 3:
  • Viagens
    • Visitar o Museu do Prado (Madrid, Espanha)
    • Visitar a Plaza Mayor (Madrid, Espanha)
    • Visitar a Sagrada Família (Barcelona, Espanha)

Categorias Mundo Indefinido Unsplash

4. Aprimora e detalha cada item da tua lista

Depois de tudo organizado – ou sem categorias, como preferires – chega a hora de aprimorar a lista. Esta parte é muito importante, porque de certeza que tens itens um pouco vagos ou que abrangem demasiadas coisas, tornando-se praticamente impossíveis de realizar. Vamos tentar especificar ao máximo cada item da lista, de forma a torná-los atingíveis. Por exemplo, verifica se tens itens deste género:

  • aprender a falar fluentemente três idiomas
  • aprender a tocar um instrumento musical
  • experimentar comidas estranhas e exóticas

O objectivo aqui é tentar concretizar ao máximo cada um deles. Para os exemplos acima, passamos a ter algo assim:

  • aprender a falar fluentemente árabe, italiano e japonês
  • aprender a tocar guitarra clássica
  • experimentar aranhas fritas e sopa de crocodilo

Detalhe Mundo Indefinido Pexels

5. Impõe limites temporais

Vamos ser honestos. Fazer uma lista é fácil, certo? Levantar do sofá e ir realizar sonhos não tanto. Mesmo tendo uma lista, corremos o risco de ficar a adiar indefinidamente, para quando “tiver dinheiro”, “tiver tempo”, “tiver namorado/a”. Se deixares tudo numa lista de coisas para fazer um dia, existe uma grande probabilidade de não fazeres absolutamente nada. A verdade é que muitas pessoas fazem listas, mas depois não fazem nenhum esforço para efectivamente realizar os itens que lá estão… E é isso que eu quero evitar.

Atenção, não precisas de começar a colocar limites temporais em todas coisas que tens na tua lista, nem necessitas de realizar tudo em pouco tempo. Escolhe três ou quatro coisas que gostavas de realizar no próximo ano, e concentra-te nessas. Se quiseres, podes até ter um plano a 5 anos, mas pessoalmente não gosto de planear com tanta antecedência, devido ao que digo no ponto 7. A ideia aqui é que os teus sonhos deixem de ser algo para um dia, e passem a ter datas concretas. Acredito que conseguimos ser mais eficientes quando temos datas, com prazos inexistentes é mais difícil.

Só te peço uma coisa: sê o mais realista possível. Ficar fluente num idioma é praticamente impossível de realizar num prazo de um ano, caso tenhas trabalho e outros afazeres. Acho mais fácil dividir grandes sonhos em objectivos concretizáveis. Atingir o nível A1¹ ou mesmo A2¹ num ano já é possível, e esses pequenos patamares ajudam-te no caminho de atingires a proficiência.

¹ quadro europeu comum de referência para as línguas

Tempo Lista Mundo Indefinido Pexels

6. Mexe-te ou acabas por não realizar nada

Assim que tenhas três ou quatro itens definidos, deves efectivamente começar a tomar medidas para os realizares. Um desses itens é visitar a acrópole de Atenas? Vê que datas tens disponíveis, pesquisa aviões, procura alojamento, faz um orçamento, poupa dinheiro. Aprender mandarim? Procura escolas, compara preços, vê horários. Fazer voluntariado de forma regular? Pesquisa associações, procura projectos, candidata-te. O que quer que seja, corre atrás.

Mexe-te Mundo Indefinido Pexels

7. Faz uma revisão periódica da lista

As pessoas mudam com o tempo, os nossos interesses vão-se diversificado e alterando. Por isso, é normal que, com o passar do tempo, alguns itens já não façam sentido e existam outros que devem ser adicionados. As prioridades mudam, por isso a tua lista também deve mudar e crescer contigo. Para além disso, fazer esta revisão é importante para vermos como estão os nossos sonhos a andar, se algum precisa de um empurrão especial, e se há algum que possa começar já a ser planeado.

Revisao Mundo Indefinido Unsplash

8. Partilha a lista com alguém

Claro que a lista é tua, e podes querer que seja privada. Não há mal nenhum nisso, e é uma decisão inteiramente tua. No entanto, eu acredito que quando falamos dos nossos sonhos e objectivos a outras pessoas, elas podem-nos ajudar a alcançá-los mais facilmente. Podes encontrar alguém que queira fazer o mesmo que tu, e então decidem fazê-lo em conjunto: partilham momentos e criam memórias. Depois, teres alguém que sabe os teus sonhos, que se preocupa contigo, e que de vez em quando te pergunta “como vão as coisas?” pode ser um grande motivador.

Partilha Mundo Indefinido Pexels

9. Não te esqueças de saborear cada momento

Não sei se é só de agora, mas noto que existe uma grande tendência para vivermos no futuro. Uma mensagem que vi recentemente, no blogue Joan of July, fala sobre isso mesmo. Como a Catarina escreve por lá, “Identificar como “felicidade” o alcance de certos objectivos é meio caminho (ou mais) andado para a frustração.”. Assim, quero-te deixar um último conselho. Faz uma lista, tenta realizar os itens que tens lá (nem todos vão ser possíveis, aceita isso), mas não te esqueças de aproveitar a viagem. O caminho que percorres é tão ou mais importante do que o destino.

Aproveita Mundo Indefinido Pexels

Todas as imagens foram retiradas dos sites Pexels e Unsplash.