Dicas

Dicas para viagens mais sustentáveis: antes da partida

Avião Mundo Indefinido

A 22 de Abril comemora-se o Dia Mundial da Terra. Um pouco nessa linha, resolvi escrever um conjunto de dicas para viajares de forma mais sustentável. Não são coisas propriamente novas (na verdade, talvez apenas não tenhas ouvido falar de uma ou duas delas), mas é sempre bom relembrar.

Antes de passar às dicas, queria só deixar claro o que se entende por turismo sustentável. O termo é muitas vezes associado apenas ao meio ambiente, mas a sustentabilidade vai muito além disso. A Organização Mundial do Turismo, agência especializada das Nações Unidas, descreve o turismo sustentável da seguinte forma (tradução livre):

"(...) turismo que tem em conta os seus impactos económicos, sociais e ambientais, tanto actuais como futuros, abordando as necessidades dos visitantes, da indústria, do meio ambiente e das comunidades anfitriãs"

Ou seja, o turismo sustentável tem em atenção tanto as necessidades dos viajantes como das regiões que os recebem. Protege o ambiente, a cultura e as tradições locais, tendo em vista o futuro daquela região e dos seus habitantes.

O turismo sustentável requer a participação informada e interessada de todos: desde os viajantes até às empresas de turismo, passando pelas pessoas locais. Há muita coisa que nós, viajantes, podemos fazer. 

Dividi as dicas em dois artigos:

  • Dicas para viagens mais sustentáveis: antes da partida (este artigo)
  • Dicas para viagens mais sustentáveis: durante a viagem (em breve)

Vamos pôr mãos à obra?


Ao planear a viagem

A escolha do destino e a criação de um roteiro

Se possível, escolhe países, regiões e parques nacionais que tenham programas dedicados à conservação ambiental. As nossas escolhas enviam uma mensagem clara aos governos locais e nacionais.

Pesquisa sobre o teu destino. Aprende um pouco sobre a sua geografia, história, cultura, crenças e tradições. Aprende também algumas palavras no idioma local, nem que seja apenas coisas simples como "olá", "bom dia", "desculpe", "por favor" e "obrigado". Isto vai-te dar uma maior compreensão e apreciação pelo país e pelos seus habitantes.

Caso decidas fazer uma viagem organizada, pesquisa sobre as políticas das empresas antes de fazeres a reserva. Utiliza empresas que tenham o turismo sustentável em consideração. Tipicamente, empresas onde os grupos são mais pequenos costumam ter um impacto ambiental inferior.

Caso tenhas um smartphone ou tablet, transfere mapas e guias de viagem. Coloca-os de forma a que lhes possas aceder mesmo sem acesso à internet. É uma boa forma de teres informação sobre o teu destino sempre que precisares, reduzindo o desperdício de papel. (Claro que podemos também pensar na energia que se gasta a carregar estes aparelhos, mas para isso também há soluções, como painéis solares portáteis.)

Caso decidas utilizar mapas e guias em papel, no final da viagem podes dar os materiais a um amigo ou a outro viajante que também queria ir para o mesmo destino. É uma boa forma de se reutilizar os materiais e evitar uma nova impressão e utilização de mais papel.

A escolha do meio de transporte

Verifica se o avião é mesmo a melhor opção para aquela viagem. As viagens de avião têm um impacto ambiental negativo muito grande, por isso é bom pensar em alternativas. Eu sou fã incondicional de comboios, mas há outras opções, como autocarros. Demoras mais tempo, mas de certeza que terás histórias extraordinárias para contar. Se a viagem for com família ou amigos, considera também a hipótese de fazerem uma viagem de carro.

Caso decidas ir de carro, considera a utilização de um veículo híbrido ou eléctrico. Tipicamente consomem menos combustível e são mais ecológicos do que os carros ditos comuns.

Caso decidas ir de avião, considera utilizar uma companhia aérea com programas de compensação de dióxido de carbono. Uma das formas de saber que programas existem, é indo directamente aos sítios web das próprias companhias. Muitas vezes a informação não é fácil de encontrar, infelizmente... Por isso deixo-te aqui algumas companhias aéreas e os seus respectivos programas: Tap Air Portugal, Emirates, Qantas, Thai Airlines, United.

Reserva voos sem escalas sempre que possível. Bem sei que algumas vezes não temos opção, e noutras é muito mais barato fazer escalas... Mas sabias que são as descolagens e aterragens que criam a maior parte das emissões de dióxido de carbono de um avião?

Caso tenhas um smartphone ou tablet, opta pela versão electrónica do cartão de embarque. Podes utilizar aplicações como Google Trips (Android | iOS) ou Tripit (Android | iOS), que te permitem organizar todos os documentos da viagem num só local. Assim, reduzes a necessidade de imprimir.

A reserva do alojamento

Tenta encontrar alojamentos que estejam comprometidos com responsabilidades sociais e ambientais. Procura locais com o selo de aprovação de programas como Rainforest AllianceEarthCheck e Green Globe.

Caso prefiras encontrar alojamento no local, indo directamente aos espaços, podes perguntar sobre as suas políticas de sustentabilidade. Verifica se reciclam, por exemplo. Tem só em atenção que, em alguns países, não há nenhuma forma de reciclagem. Há coisas simples que podem fazer a diferença. Os trabalhadores são pessoas locais? Disponibilizam água filtrada num país ou região onde não a água da torneira não é potável? Há uma série de questões que podes perguntar, para te ajudar a decidir o melhor local.

Considera fazer uma viagem diferente, de voluntariado ou de auxílio às populações locais. Podes fazer uma viagem 100% dedicada ao voluntariado, ou então pesquisar formas de ajudar as comunidades por onde passares. Uma forma fácil de ajudares é ires a sítios web como Pack for a Purpose. Aqui, podes ver quais os projectos que existem e o que é que precisam. Por vezes, são coisas tão simples como lápis e cadernos escolares!

Ao fazer as malas

Leva uma mochila de dia para andar contigo, enquanto a mala maior fica no alojamento. É útil para levar lanches e água, para além de que pode ser utilizada como saco de supermercado, em vez de usares os sacos de plástico.

Leva uma garrafa de água reutilizável. Caso seja de plástico, verifica se é livre de BPA e se o material é durável. Eu tenho uma com filtro removível, cujo plástico é extremamente resistente. A garrafa anda comigo para todo o lado, mesmo no dia-a-dia, quando não estou em viagem.

Utiliza embalagens reutilizáveis para os produtos de higiene pessoal. Eu tenho dois em silicone que comprei no Jumbo, e foi das melhores compras que fiz. Alguns alojamentos, em particular os hotéis, oferecem produtos de higiene de pequenas dimensões, descartáveis. Se puderes, evita a sua utilização.

Escolhe roupa que respeite a cultura e os costumes locais do teu destino. Procura saber qual a etiqueta apropriada para os locais que vais visitar. Se fores a templos ou igrejas, deves ter roupa que te permita manter os ombros e pernas cobertas. Algumas igrejas (em particular as ortodoxas) não permitem que se entre de calções, por exemplo. Eu tenho umas calças que se transformam em calções, e ando sempre com a parte de baixo na mochila de dia. Um lenço também é um grande aliado, para cobrir ombros e cabeça.

Evita levar malas muito pesadas, cheias de coisas que no final não irás usar. Não aconselho mais do que 10kg. Não só vais ter mais liberdade e facilidade de movimentos, como se irá gastar menos combustível para a transportar.

Antes de sair de casa

Não te esqueças de desligar todos os aparelhos. Isto é válido para tudo: televisão, computadores, ar condicionado, luzes... Dependendo da duração da viagem, talvez também seja boa ideia desligares a água e o gás. Quando fui para o Canadá durante 6 meses, desliguei mesmo tudo excepto o frigorífico (no congelador tinha coisas com uma grande validade).

Tem atenção às compras de alimentos antes da viagem. Consome tudo o que tens no frigorífico e que se possa estragar no tempo em que estiveres fora. Caso não consigas consumir tudo, podes doar os alimentos que sabes que vão sobrar e que não aguentam até voltares.

Caso seja possível, desliga ou aumenta a temperatura do frigorífico e do congelador. Não os vais estar a abrir, por isso os alimentos aguentam a uma temperatura um pouco mais elevada.

Tens mais dicas sobre sustentabilidade antes da partida?
Diz-me nos comentários, para eu actualizar esta lista!